Descubra como se proteger da gripe H1N1

Descubra como se proteger da gripe H1N1 com 5 medidas simples:

1. Contato direto

1

Uma das formas mais fáceis de contrair a tão temida gripe H1N1 é entrando em contato direto com uma pessoa infectada. Conforme especialistas, o vírus é passado por meio de secreções, especialmente as expelidas pelas vias respiratórias, como saliva e muco.

Mas isso não acontece somente quanto a pessoa tosse ou espirra. Até mesmo por meio da fala é possível contrair a doença, por isso o uso das máscaras descartáveis é tão importante.

2. Lave sempre as mãos

3

Nunca tussa ou espirre sem cobrir a boca e mantenha as mãos sempre limpas, com água e sabão ou mesmo com álcool em gel. Essa é uma das principais armas contra a gripe H1N1. O ideal é que se evite levar as mãos aos olhos, ao nariz e à boca sem antes lavá-las.

3. Evite aglomerações

2

Jamais se esqueça que lavar bem as mãos, ou usar álcool em gel, sempre que pegar em corrimãos, maçanetas e tocar bancos e apoios no transporte público. O ideal é evitar grandes concentrações de pessoas, já que a gripe H1N1 é transmitida, especialmente, pelo contato direto.

4. Mantenha a imunidade alta

4

Tente controlar o estresse, a ansiedade e se esforce para dormir mais e melhor. Evitar bebidas alcoólicas, drogas, fazer exercícios físicos e controlar a dieta também são métodos relevantes na hora de manter a imunidade em alta e blindar o organismo contra doenças como a gripe H1N1.

5. Evite os pronto-socorros

5

Essa, aliás, é uma recomendação do próprio doutor Drauzio Varella, do Fantástico. Segundo ele, a menos que você apresente sintomas fortes ou pertença ao grupo de risco da gripe H1N1, o ideal é correr dos pronto-socorros, já que esses são lugares ideais para a transmissão da doença, especialmente pela grande quantidade de pessoas.

E, falando em doenças fáceis de se contrair, você deveria ler ainda: 6 doenças transmitidas pela saliva que você não sabia.

Fonte: Consumo Social

Saiba mais

Quais são os tipos de vacina de gripe?

A vacina trivalente contra a gripe protege contra a Influenza A H1N1, Influenza A H3N2, e a Influenza B (subtipo Brisbane). A tetravalente protege, além dos três tipos de gripe da trivalente, contra o subtipo Phuket da Influenza B.

Como a vacina é elaborada?

Anualmente, a OMS convoca duas consultas técnicas, em fevereiro e setembro, para recomendação das amostras vacinais candidatas que irão compor as vacinas contra Influenza sazonal dos hemisférios Norte e Sul. Uma amostra vacinal candidata é um vírus Influenza que o Centro de Controle de Doenças (ou um dos colaboradores da OMS) seleciona e prepara para uso na produção de vacinas.

Amostras vacinais candidatas são tipicamente escolhidas com base na similaridade com os vírus influenza que estão se disseminando e causando infecções em humanos, assim como na sua habilidade de multiplicação em ovos de galinha, onde os vírus vacinais são cultivados.

Por que a vacina muda todo ano?

Devido a essa mutação dos vírus, é necessário se vacinar anualmente contra a Influenza. Grupos prioritários podem receber gratuitamente a vacinação nos postos de saúde.

Para quem são indicadas as vacinas contra a gripe?

Estão indicadas para todas as pessoas, exceto para bebês com menos de 6 meses de idade. Dependendo do fabricante da vacina, um dos tipos da tetravalente só pode ser dado para crianças maiores de 3 anos de idade. A Trivalente pode ser dada para todos acima de 6 meses. Crianças de 6 meses a 1 ano tem que tomar duas doses com intervalo de 1 mês.

Qual é a vacina oferecida pelo SUS?

A vacina oferecida pelo SUS nos postos de saúde e centros de vacinação é a trivalente.

E a vacina da clínica particular?

Clínicas particulares costumam oferecer, além da vacina trivalente, a vacina tetravalente. Essa vacina também pode ser chamada de quadrivalente e já é oferecida pelo sistema público de saúde dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

Qual deve ser o preço da vacina? Como denunciar preços abusivos?

Segundo o Procon, caso seja constatado reajuste abusivo, as empresas poderão ser autuadas. O órgão não informou quantos hospitais foram notificados.

O Procon investiga a informação de que houve hospitais e laboratórios privados que reajustaram o preço da vacina de R$ 120 para até R$ 215. No ano passado, segundo o órgão, o preço médio do imunizante era R$ 45.

Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?

Uma média de 2 a 3 semanas.

Quem tem prioridade para se vacinar gratuitamente?

– Crianças de 6 meses a menores de 5 anos;

– Gestantes;

-Trabalhador de saúde;

-Povos indígenas;

-Indivíduos com 60 anos ou mais de idade;

-População privada de liberdade;

-Funcionários do sistema prisional;

-Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis;

-Pessoas portadoras de outras condições clínicas especiais (doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *